Saiba mais

Pronto Atendimento

Conheça a classificação de prioridade do nosso Pronto Atendimento:

Emergência

Pacientes cujo atendimento não pode aguardar. O atendimento precisa ser imediato.

Muito urgente

Pacientes que precisam ser atendidos o mais rápido possível. Atendimento em aproximadamente 10 min.

Urgente

Pacientes com necessidade de atendimento rápido, mas que podem aguardar. Atendimento em aproximadamente 30 min.

Pouco urgente

Pacientes que podem aguardar atendimento por algum tempo. Atendimento em aproximadamente 90 min.

Não urgente

Pacientes que podem aguardar ou procurar atendimento eletivo. Atendimento sem estimativa aproximada de tempo.

Pacientes em estado de emergência têm prioridade e poderão passar na frente de outros pacientes que estão na fila de atendimento.

O Pronto Atendimento é um serviço exclusivo de emergência. Por isso, não realizamos:

  • Atendimentos eletivos, como investigação de queixas crônicas.
  • Emissão de atestados e exames físicos para concursos e atividades físicas.
  • Prescrição de medicamentos controlados para uso contínuo.
  • Testes de gravidez.
Tempo de Espera
Saiba mais

Pronto Atendimento

Conheça a classificação de prioridade do nosso Pronto Atendimento:

Emergência

Pacientes cujo atendimento não pode aguardar. O atendimento precisa ser imediato.

Muito urgente

Pacientes que precisam ser atendidos o mais rápido possível. Atendimento em aproximadamente 10 min.

Urgente

Pacientes com necessidade de atendimento rápido, mas que podem aguardar. Atendimento em aproximadamente 30 min.

Pouco urgente

Pacientes que podem aguardar atendimento por algum tempo. Atendimento em aproximadamente 90 min.

Não urgente

Pacientes que podem aguardar ou procurar atendimento eletivo. Atendimento sem estimativa aproximada de tempo.

Pacientes em estado de emergência têm prioridade e poderão passar na frente de outros pacientes que estão na fila de atendimento.

O Pronto Atendimento é um serviço exclusivo de emergência. Por isso, não realizamos:

  • Atendimentos eletivos, como investigação de queixas crônicas.
  • Emissão de atestados e exames físicos para concursos e atividades físicas.
  • Prescrição de medicamentos controlados para uso contínuo.
  • Testes de gravidez.

Tecnologia a favor do bem-estar: conheça a Cirurgia Endoscópica da Coluna

Sabe aquele tipo de cirurgia que leva horas, deixa a pessoa acamada e requer um longo período de recuperação?

Hoje, já existe uma técnica avançada que põe fim a esses inconvenientes, quando o assunto é o tratamento da coluna. Indicada como recurso terapêutico para a hérnia de disco e o estreitamento do canal vertebral, por onde passam a medula e os nervos, a cirurgia endoscópica da coluna está no rol dos procedimentos de alta complexidade realizados no Hospital Marcelino Champagnat.

A técnica é executada através de um pequeno furo na pele do paciente, por onde é inserido um estreito tubo contendo uma câmera de vídeo na base. A imagem coletada é projetada em uma tela de alta definição, permitindo ao cirurgião realizar o trabalho operatório de maneira precisa e sem a necessidade de manipular músculos ou outras estruturas da coluna.  Desta forma, reduzem-se os riscos de complicações, sangramentos e infecções hospitalares.

Menor agressividade, mais rapidez na recuperação

“Trata-se de uma cirurgia minimamente invasiva, com menor nível de agressividade em relação ao método convencional e a mesma capacidade resolutiva. Além de ser um método seguro, o paciente sente menos dores no pós-operatório e tem uma recuperação mais rápida”, afirma Dr. Antônio Krieger, cirurgião ortopedista, responsável pela realização de mais de 200 cirurgias deste tipo no Hospital Marcelino Champagnat.

O procedimento dura cerca de 30 minutos, menos da metade do tempo da cirurgia convencional. Depois de duas horas, o paciente está apto a caminhar e pode receber alta no mesmo dia. “Nos primeiros sete dias após o procedimento, é recomendado que a pessoa fique de resguardo em casa. Após esse período, é liberada para fazer algumas atividades físicas, como caminhadas e bicicleta ergométrica. E, em um prazo de quatro a seis semanas, pode retomar progressivamente sua rotina normal de trabalho e exercícios”, explica Dr. Krieger.

No Brasil, cerca de 5,2 milhões de pessoas sofrem com hérnias de disco. Em geral, o tratamento com medicação, fisioterapia e a prática de exercícios físicos é suficiente para amenizar ou eliminar as dores. Contudo, há casos em que o procedimento cirúrgico para a retirada da hérnia é recomendado.

A cirurgia endoscópica da coluna é indicada em três situações:

  • dor intratável e limitante;
  • comprometimento neurológico, resultando na perda de força nos membros, perda do controle da urina ou das fezes, ou dormência na região genital;
  • falha do tratamento conservador (fisioterapia, medicamentos, repouso, acupuntura etc.) após um período mínimo de seis semanas sem obter resultados satisfatórios.

De acordo com Dr. Krieger, os benefícios da cirurgia endoscópica são amplamente observados na maioria dos pacientes, mas há dois grupos, em especial, que são muito beneficiados por esta técnica: os idosos, que muitas vezes não suportam uma cirurgia aberta, de muita agressividade, e os atletas profissionais ou amadores, uma vez que permite a recuperação e o retorno às atividades físicas em um curto espaço de tempo. “Temos casos de pacientes com mais de 90 anos que retornam para suas casas no mesmo dia se sentindo melhores. Da mesma forma, atletas que não tinham perspectiva de continuar nos seus esportes e puderam retomar suas atividades normalmente”, destaca o cirurgião.

Em Curitiba, apenas 10% dos cirurgiões da coluna têm capacitação para operar por vídeo. No Hospital Marcelino Champagnat, esse procedimento é realizado desde 2012 por profissionais qualificados e experientes, dedicados a oferecer um atendimento de excelência, com alto grau de resolutividade e satisfação.

Compartilhe nosso post!

Combustível para salvar vidas: doações de sangue são essenciais para manter sistema de saúde 

V Congresso Internacional Ibero-Americano de Bioética acontece em Curitiba 

Higienização das mãos: um dos pilares da segurança para o paciente

Hospitais de Curitiba recebem prêmio de excelência em saúde

O Hospital passa a se chamar São Marcelino Champagnat

Novo equipamento faz mapeamento do coração em 3D que oferece maior precisão. Hospital Marcelino Champagnat é o único do Paraná a dispor dessa tecnologia.
O evento terá duração de três dias, finalizando em 11 de março. A última edição aconteceu em formato on-line e, por isso, as datas mencionadas marcam o retorno presencial do Congresso, que dessa vez será em São Paulo – SP.
A arritmia cardíaca é uma condição caracterizada pela falta de ritmo nos batimentos do coração. Ela pode ser sintoma de algum problema (físico ou psicológico) para o organismo ou fruto de um desequilíbrio do próprio órgão.
Nova regra da Fifa prevê retirada do jogador da partida após pancada na cabeça; 13% das contusões graves do Mundial de 2018 foram de choques na cabeça e região cervical
Você conhece as causas do esquecimento e quando é o momento ideal para procurar um neurologista? Saiba já com nosso especialista.
Câncer de próstata levou a 44 mortes diárias de brasileiros em 2021, mas doença não é a única que recebe diagnóstico tardio pela falta de acompanhamento médico dos homens
Ex-técnico da Seleção Brasileira de Futebol, Felipão, faz palestra nos hospitais Universitário Cajuru e Marcelino Champagnat.
Estudos indicam que casos de demência podem triplicar até 2050; esquecimento nem sempre está presente entre os primeiros sintomas da doença
Confira os sintomas e situações que são indicativos para a busca do Pronto Atendimento do Hospital Marcelino Champagnat
Recomendado é fazer uma consulta antes da viagem e providenciar receitas médicas em inglês para não passar apertos
Procedimento pioneiro no Paraná foi realizado no Hospital Marcelino Champagnat e é indicado para pacientes com alto risco cirúrgico
Resistência a antibióticos pode levar à morte de 10 milhões de pessoas por ano a partir de 2050
Apesar de menos nocivo que o cigarro comum, dispositivo oferece risco de infarto e doenças pulmonares
Casados há 64 anos, Izan e Albanita ficaram 12 dias separados; melhora foi significativa após equipe de saúde unir os dois
30% das pessoas que sofrem de hipertensão desconhecem o diagnóstico por falta de sintomas
Número de testes caiu durante a pandemia; tratamento garante qualidade de vida, mas preconceito contra infectados ainda é grande
Continuaremos trabalhando arduamente para o retorno à normalidade